Quando dei por mim

Os pedaços que eram meus

Voltaram com a primavera

Que florescia

No caminho

Que semeaste.

Quando dei por mim

A minha infância voltou

Naquele baloiço

Em que andaste

Naquele baloiço

Que me encantou

Naquele baloiço

Que foi

Naquele baloiço

Que voltou

Naquele baloiço

Que te conhecia

Mas só agora me contou

Contou-me o segredo da inocência,

Que é não ter segredo nenhum

Que está infância que partilhamos

Nos deixe ser sempre crianças.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.