Vamos jogar? Pensa num verbo. Sim, um verbo! Pensa num, em segredo.

De olhos fechados. 

Pálpebras cerradas qual cofre-forte de todos os teus haveres e seres. 

E nessa adivinha, que por certo irei falhar a resposta, toma em conta que esse verbo terá que te rodopiar, balançar, talvez trautear ou quem sabe alongar.

Alonga-te o mais que conseguires. Talvez em direcção ao tecto da tua casa, talvez no sentido do céu ou, e porque não? Até ao sistema solar? 

Mas… quem sabe se gostarias de te dobrar sobre ti?

Bem dobradinho/a e, depois das tuas mãos palparem o chão, faz a tua perfuração delicada, empoeirada ou humedecida até ao centro da terra. Perto muito perto do magma escarlate e tórrido que alimenta todos os vulcões do mundo!

E desta feita, pensa num verbo…

Não te olvides de cerrar bem as pestanas e…quando começares a ouvir, silenciosamente, a tua melodia, soletra em oração a tua resposta.

Quase te leio o enigma…

Dançar? 

Ah! Era PENSAR

Pois mal…

Errei!

Mas é agora que o nosso diálogo é coreografia.

Agora estamos prontos. 

Um verbo.

Partilha comigo…

Transforma um verbo em palavras e deixa-me adivinhar!

Peço-te… dá-me um verbo!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.